PROVE | Notícias

AGRICULTURA FAMILIAR E DESENVOLVIMENTO LOCAL



A Câmara Municipal de Marco de Canaveses, através do seu CLDS+ Marco de Canaveses - Caerus, em parceria com a Dolmen, CRL e a Confagri organizam no próximo dia 28 Novembro de 2014 entre as 9:30h e as 17:30h o Seminário "Agricultura Familiar e Desenvolvimento Local".
A iniciativa decorrerá no auditório municipal (junto à Câmara Municipal) e contará com representantes de organizações nacionais e regionais, bem como com promotores de projetos empresariais que, num contexto de partilha e abertura, abordarão assuntos como a agricultura familiar, os fundos comunitários, a política agrícola comum e a sustentabilidade do mundo rural.
O evento insere-se no âmbito do ANO INTERNACIONAL DA AGRICULTURA FAMILIAR. A entrada é livre e gratuita.
Participe e partilhe esta iniciativa de dinamização do setor agrícola do Marco de Canaveses. Consulte aqui o cartaz e o programa do seminário.
(27.nov.2014)


II ENCONTRO SOBRE AGRICULTURA



A Câmara Municipal de Marco de Canaveses, com a colaboração do CAERUS e da Dolmen, realiza dia 15 de novembro, pelas 21h, Salão da Junta de Freguesia de Vila Boa de Quires e Maureles, um novo "Encontro sobre Agricultura".
Depois do encontro na freguesia de Alpendorada, Várzea e Torrão, na semana passada, esta sessão pretende igualmente ser um espaço de apresentação de testemunhos, onde se incluirá o PROVE, partilha de experiências e debate sobre agricultura no município de Marco de Canaveses e antecede um Seminário dedicado à temática "Agricultura Familiar e Desenvolvimento Local" que ocorre dia 28 de Novembro, a partir das 09h30, no Auditório Municipal, no âmbito do ANO INTERNACIONAL DA AGRICULTURA FAMILIAR. Consulte aqui o programa deste segundo encontro.
(13.novembro.2014)

ENCONTRO SOBRE AGRICULTURA



A Câmara Municipal de Marco de Canaveses, com a colaboração do CAERUS e da Dolmen, realiza dia 8 de novembro, pelas 21h, na Junta de Freguesia de Alpendorada, Várzea e Torrão, um "Encontro sobre Agricultura".
A sessão, que se pretende que seja um espaço de apresentação de testemunhos, partilha de experiências e debate sobre agricultura no município de Marco de Canaveses, insere-se num conjunto mais abrangente de iniciativas que ocorrem no âmbito do ANO INTERNACIONAL DA AGRICULTURA FAMILIAR. Consulte aqui o programa deste primeiro encontro.
(06.novembro.2014)

PROVE | IV ENCONTRO NACIONAL



A ATAHCA organiza nos dias 10 e 11 de Outubro em Vila Verde o 4º Encontro Nacional PROVE, abordando o tema “Agricultura Familiar e Comercialização de Proximidade”, evento que tal como os anteriores pretende promover o encontro, a troca de experiências e partilha de informações entre produtores, consumidores, técnicos e outros agentes económicos e sociais interessados na temática dos circuitos curtos agro-alimentares.
O projecto PROVE é uma iniciativa que promove desde 2004 a aproximação entre os pequenos produtores agrícolas e os consumidores, por forma a quebrar as barreiras impostas pelos vários circuitos de distribuição dominantes, contando actualmente com 16 associações de desenvolvimento local que cooperam entre si para a dinamização desta metodologia de comercialização de proximidade em Portugal, tendo vindo a ser implementada no Território Douro Verde pela Dolmen desde 2009.
Para mais informações consulte-nos através de prove-dolmen@sapo.pt ou 255100025.
(23.setembro.2014)

Dolmen apresenta o PROVE no Sociedade Civil da RTP2

A Dolmen apresentou o PROVE na rúbrica Respostas dos Parceiros do programa Sociedade Civil da RTP2, no dia 18.abril.2013.
Para receber o cabaz presente no vídeo increva-se nos núcleos de Amarante, Baião, Marco de Canaveses, Vila Nova de Gaia ou Porto em www.prove.com.pt. Para mais informações consulte-nos através de prove-dolmen@sapo.pt ou 255542154.

Veja o programa completo em www.rtp.pt/play (a reportagem PROVE acontece ao minuto 79).
(18.abril.2013)

PROVE | Projeto distinguido como uma Boa Prática
Na passada sexta-feira, dia 28 de setembro, no auditório municipal de Gondomar, o Centro Distrital do Porto do ISS, IP, Entidade Coordenadora da Plataforma Supraconcelhia do Tâmega atribuiu à DOLMEN o PRÉMIO de BOAS PRÁTICAS pelo desenvolvimento do projeto “PROVE – Promover e Vender” inserido na temática “Desenvolvimento Sustentável”.
A atribuição deste prémio aconteceu na sequência da apreciação de um conjunto de candidaturas, tendo a Dolmen apresentado a sua candidatura através da Rede Social de Baião.

Para aderir também a esta boa prática, increva-se já no núcleo PROVE mais próximo da sua área de residência em www.prove.com.pt. Para mais informações consulte-nos através de prove-dolmen@sapo.pt ou 255542154.
(02.outubro.2012)

PROVE | Voltar a comer quando a terra decide

O JN disponibilizou online uma videorreportagem alusiva à comercialização de proximidade de bens agrícolas, previligiando o consumo de produtos da época.
Para aderir também a esta metodologia, increva-se já no núcleo PROVE mais próximo da sua área de residência em www.prove.com.pt. Para mais informações consulte-nos através de prove-dolmen@sapo.pt ou 255542154.
(16.Abril.2012)

PROVE | Núcleo de Amarante arranca já no dia 2 de Setembro
Na próxima sexta-feira, dia 2 de Setembro de 2011, entre as 17H30 e as 19H30, vai realizar-se a primeira entrega de cabazes PROVE em Amarante.
Graças à estreita colaboração entre a Dolmen e a Associação Viver Canadelo foi possível juntar um grupo de pequenos agricultores, fazendo chegar produtos hortofrutícolas frescos e de qualidade à população de Amarante. Por outro lado, esta metodologia possibilita o escoamento de produtos desses produtores agrícolas.
O cabaz inclui um vasto conjunto de frutas e legumes e o seu preço varia entre 7,00€ (cabaz pequeno – 5 a 7 Kg) e 9,00€ (cabaz normal – 7 a 9 Kg).
A entrega dos cabazes acontecerá todas as sextas-feiras nas instalações da Junta de Freguesia da Madalena, em Amarante.
Faça já a sua inscrição!

PROVE | Núcleos de Baião e Marco de Canaveses
O núcleo de Baião disponibiliza hoje, pela 22ª semana consecutiva, os cabazes PROVE. O Centro de Promoção de Produtos Locais da Dolmen em Baião é o local fixo de entrega. Os 6 produtores envolvidos ultrapassam hoje as 2 toneladas de produtos escoados, entre os 26 consumidores que já experimentaram este cabaz.
Em Marco de Canaveses, na Casa Caerus, cumpre-se hoje a 12ª semana e este jovem núcleo conta já com cerca de 4 dezenas de consumidores. É ainda de destacar o facto de uma parte significativa destes cabazes estarem a ser consumidos na Área Metropolitana do Porto.
Caso ainda não seja um consumidor PROVE e se interesse por estes produtos hortofrutícolas de qualidade elevada, faça já a sua encomenda em www.prove.com.pt ou peça informações através dos contactos prove-dolmen@sapo.pt ou 255542154.
(20.Maio.2011)

PROVE | Núcleo de Marco de Canaveses a funcionar

No inicio de Março de 2011 o Núcleo de Produtores PROVE de Marco de Canaveses entregou os seus primeiros cabazes hortofrutícolas.
Caso ainda não tenha encomendado o seu cabaz, poderá fazê-lo efectuando o registo em www.prove.com.pt, utilizando o e-mail encomendas.marco@prove.com.pt ou através dos telefones 255511278 | 933247625 (Dra. Carla Costa) | 919379597 (Celso Monteiro).
(28.Março.2011)

PROVE | Núcleo de Marco de Canaveses arranca no próximo dia 4 de Março
Dia 04 de Março de 2011, das 17 às 18h30, o Núcleo de Produtores PROVE de Marco de Canaveses vai proceder à primeira entrega de cabazes hortofrutícolas do concelho.
A partir desta semana a entrega de cabazes será efectuada regularmente às sextas-feiras, no horário referido, na Casa CAERUS (junto aos CTT). No caso de feriados à sexta-feira a entrega será antecipada para o dia anterior.
Os produtores decidiram disponibilizar o cabaz normal com um peso entre 7 e 9 kg ao preço de 9,00€ e um cabaz alternativo, vocacionado para famílias até 3 pessoas, com peso entre 5 a 7 kg ao preço de 6,50€.
Os consumidores interessados em adquirir o cabaz devem efectuar o registo|encomenda em www.prove.com.pt podendo alternativamente utilizar o e-mail encomendas.marco@prove.com.pt ou os telefones 255511278 | 933247625 (Dra. Carla Costa) | 919379597 (Celso Monteiro).
Este núcleo está a ser implementado em articulação com o CAERUS - Projecto Oportunidade.
(28.Fevereiro.2011)

PROVE | Núcleo de Baião entregou cabazes PROVE em 10 semanas consecutivas
O núcleo PROVE de Baião fez na passada sexta-feira a sua 10ª entrega semanal de produtos hortofrutícolas. Entre frutas e legumes, foram escoados mais de 800kg de produtos, sendo uma boa fatia deles excedentes para a generalidade dos 6 produtores que integram esta associação directa com 15 consumidores.
Junte-se a este grupo fazendo a sua inscrição como consumidor através so site www.prove.com.pt ou pessoalmente na Dolmen Baião.
(28.Fevereiro.2011)

PROVE | Núcleo de Baião arranca a tempo do Natal
Dia 23 de Dezembro de 2010, das 17 às 19h00, o Núcleo de Produtores PROVE de Baião vai proceder à primeira entrega de cabazes hortofrutícolas da região.
A partir desta semana a entrega de cabazes será efectuada regularmente às sextas-feiras, no horário referido, no Centro de Promoção de Produtos Locais da Dolmen, no edifício da Cooperativa Agrícola.
No caso de feriados à sexta-feira a entrega será antecipada para o dia anterior. Por analogia, na semana inaugural e seguinte, coincidindo as sextas-feiras com a véspera de Natal e véspera de Ano Novo, as entregas ocorrem também à quinta-feira.
Os produtores decidiram disponibilizar o cabaz normal com um peso entre 7 e 9 kg ao preço de 9,00€ e um cabaz alternativo, vocacionado para famílias até 3 pessoas, com peso entre 5 a 7 kg ao preço de 7,00€.
Os consumidores interessados em adquirir o cabaz devem efectuar o registo|encomenda em www.prove.com.pt podendo alternativamente utilizar o e-mail encomendas.baiao@prove.com.pt ou os telefones 255542154 (Daniela Carvalho) | 919379597 (Celso Monteiro).


Na semana inaugural o cabaz será composto por batata, cebola, abóbora, couve portuguesa (penca), couve nabiça, cenoura, nabo, limão, alho, salsa, kiwi, clementina e dióspiro. Para o obter o consumidor poderá efectuar a sua encomenda até ao dia 21 do corrente mês.
(15.Dezembro.2010)

Oficina de mediadores PROVE no território Douro Verde
No dia 28 de Maio, a Dolmen proporcionou aos Mediadores Prove Douro Verde o 3º e último dia desta oficina. Depois de 2 dias em sala os participantes desta acção tiveram a oportunidade de, no terreno, ver o funcionamento de um núcleo de produtores PROVE em acção (Núcleo de Paredes no Vale do Sousa). Ao início da manhã visitou-se a Quinta da Ameixoeira Torta (Vandoma – Paredes). Este produtor contribuí essencialmente com frutas para o cabaz. Da parte da tarde continuou-se no terreno em visita à Exploração Agrícola de Almofe (Vilela – Paredes) que contribui para o cabaz com uma grande quantidade e diversidade dos produtos hortícolas. Já durante a tarde assistiu-se e participou-se na montagem dos cabazes, tendo os mediadores ficado surpreendidos com a quantidade e variedade que o Cabaz Prove comporta.
(31.Maio.2010)

Oficina de mediadores PROVE no território Douro Verde
Esta sexta-feira a Dolmen proporciona aos futuros Mediadores Prove o 3º e último dia desta oficina. Depois de 2 dias em sala os participantes desta acção têm a oportunidade de, no terreno, ver o funcionamento de um núcleo de produtores PROVE em acção. A visita a dois produtores, a preparação dos cabazes e a respectiva entrega aos consumidores são os ingredientes principais.
Para mais informações sobre o PROVE consulte a ficha informativa ou a página de internet do PROVE.
(26.Maio.2010)

Seminário PROVE no território Douro Verde

Vai realizar-se no próximo dia 06 (Abril.2010) um seminário regional sobre a temática PROVE. O mesmo acontecerá no Auditório Municipal de Baião (ver mapa de localização) e conta com a participação de agentes locais de desenvolvimento bem como com colaboradores regionais e nacionais. Se este tema lhe interessa, consulte o Convite Programa e envie-nos a ficha de inscrição para prove-dolmen@sapo.pt.
(26.Março.2010)

PROVE no território Douro Verde
A Dolmen apresentou em Dezembro.2009 uma candidatura de Cooperação Inter-territorial, em parceria com outras 7 entidades congéneres nacionais, destinada a implementar a metodologia PROVE no território Douro Verde. O Projecto PROVE pretende criar uma relação de proximidade entre produtor e consumidor através da comercialização directa de produtos agrícolas locais, principalmente horto-frutícolas frescos e da época, produzidos segundo métodos tradicionais e respeitadores do ambiente. Para mais informações sobre o PROVE consulte a ficha informativa.
(10.Março.2010)

    PROVE | Promover e Vender





PROVE: o que é?
O PROVE - Promover e Vender é uma metodologia desenvolvida no âmbito da iniciativa comunitária EQUAL que visa a promoção de novas formas de comercialização de circuito curto, nomeadamente de produtos agrícolas, entre pequenos produtores e consumidores, de modo a dar um contributo importante para o escoamento dos produtos locais e a melhorar as relações de proximidade entre quem produz e quem consome.
Fazer parte do PROVE significa ter um elevado sentido de cidadania ao serviço da economia local.


A quem se destina?
O PROVE destina-se a todos os interessados que pretendem contribuir para o desenvolvimento local das populações, potenciando a economia de proximidade mais solidária e equilibrada. O sucesso comprovado desta iniciativa demonstra que é possível juntar consumidores, produtores, autarquias, associações de desenvolvimento local e regional estimulando o empreendedorismo em meio rural. São as ideias mais simples aquelas que nos mobilizam e que nos fazem transcender de empenho e de autenticidade.
O PROVE é um processo para pessoas autênticas que apostam no valor das comunidades locais. A metodologia do PROVE surge como forma de apoio aos territórios rurais que apresentam produtos tradicionais de qualidade, produzidos por pequenos produtores locais.



Metodologia PROVE
1. Fomentar e reforçar a capacidade empresarial dos pequenos produtores.
2. Estimular processos de sustentabilidade local através da comercialização de proximidade.
3. Desenvolver dinâmicas de proximidade entre produtores e consumidores.

Desafio...
O grande contributo que cada um de nós pode dar para a sustentabilidade social e económica passa pelo envolvimento com as comunidades locais, nomeadamente nas zonas mais rurais.
Existem mesmo às nossas portas muitos pequenos produtores agrícolas que não conseguem escoar as suas produções, originando em muitos casos o abandono das terras agrícolas e a perda de tradições antigas que interessa preservar.
Muitos destes produtos locais são de excelente qualidade, tratados de forma cuidada e atenta, mas os fracos conhecimentos de gestão e de marketing dos agricultores, associados a uma fraca leitura de mercado, resultam na dificuldade em vermos os seus produtos nas nossas mesas.
É por essa via que o PROVE está a fazer a diferença, ao incentivar o consumo e a partilha de variedades hortofrutícolas locais, através da comercialização de proximidade.


Como funciona?
3 a 5 produtores agrícolas unem-se para constituir um núcleo PROVE no seu território.
Periodicamente os produtores reúnem-se e organizam os cabazes de acordo com as encomendas dos clientes e com os produtos da época.
No dia da entrega, os produtores preparam os cabazes e fazem a sua distribuição no local seleccionado.
Na semana seguinte, os produtores voltam a reunir-se para dividirem o dinheiro da semana anterior e retomam todo o processo de organização dos cabazes.





Quais as vantagens?
Criação local de emprego;
Pagamento imediato e justo dos produtos agrícolas;
Forma alternativa para o escoamento da produção agrícola;
Reconhecimento do trabalho agrícola por parte dos consumidores.

Durante o processo de comercialização de proximidade decorrem um conjunto de benefícios para os produtores porque conseguem vender os seus produtos e obter directamente e no imediato o justo valor pelo seu trabalho, vendo valorizada a sua profissão.
A comercialização de proximidade aumenta a competitividade do território, uma vez que promove as relações entre os dois grupos (produtores e consumidores) que estimulam directamente a economia.



Mais vantagens...
Manutenção da actividade agrícola;
Desenvolvimento da economia local;
Sustentabilidade ambiental e social;
Proximidade rural-urbano;
Estimulo do espírito empresarial;
Manutenção da paisagem.



Identidade local...
A identidade local é a base central da economia sustentável, capaz de projectar produtos regionais, conhecidos e apreciados por reunirem características específicas e únicas. A identidade de um território é composta de todas as percepções colectivas dos seus habitantes, das suas tradições e do seu saber-fazer, da sua estrutura de produção, da sua herança, cultura, enfim dos seus passado e futuro.



      Seja bem-vindo ao DOURO VERDE!



                         VÍDEOS PROVE